quinta-feira, 10 de março de 2011

A coleção que seguiu o pronunciamento apresentou 70 looks, Galliano não esteve de corpo presente, mas seu trabalho o manteve vivo durante o show. Uma mistura de materiais, cores e elementos traduziram esse inverno, chapéus em feltro, botas e acessórios crocodilo em cores cintilantes, capas e maxi capas, peles sintéticas, pequenos padrões de estampa, tafetá, transparências e comprimentos curtos fizeram parte do mix que mais uma vez teve esboço nas Divas do Cinema que Galliano tanto gosta.





Encerrado o desfile cerca de 30 funcionários da Dior, entre eles costureiras e outros profissionais do segmento, todos de jaleco branco entraram na passarela, fato que vai de encontro ao trecho final do discurso de Sidney Toledano: ”A Maison Dior é feita de times e estúdios, de costureiras e artesãos que trabalham dia após dia, sem se preocupar com as horas, compartilhando os valores do Sr. Dior”. Este é um acontecimento único e histórico nunca antes presenciado na moda francesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário